TwitterFacebookYoutubeInstagram

Uma pesquisa governamental sobre drogas foi aplicada em todas as escolas municipais e estaduais de Joinville. Foram ouvidos 8.829 alunos do 5º ano do fundamental até o 3º  ano do ensino médio e 454 pais. A ação é o resultado de um trabalho conjunto do Rotary Club Joinville Colon, da Secretaria de Proteção Civil e Defesa do Cidadão (Seprot), da Gerência Regional de Educação (Gered) e da 23ª Gerência Regional de Saúde.

“Nós vamos usar essa pesquisa para trabalhar com os alunos no próximo ano letivo. Será de grande valia porque mostra onde estão as necessidades de educação preventiva em nossas escolas”, avalia a gerente Regional de Educação, Dalila Rosa Leal. A maioria dos estudantes, quando perguntada sobre uso, já experimentou álcool (79%), cigarro (31%) e maconha (29%). Disseram ainda que 62,74% dos amigos ou conhecidos são usuários.

De acordo com Aislam Breitkreitz, coordenador do Departamento de Políticas Sobre Álcool e Outras Drogas, o levantamento serve de base para saber o que os alunos conhecem sobre as drogas ilícitas. Mais de 75% dos alunos disseram que gostariam de conversar mais com os pais sobre o assunto. “Mas ela é importante porque pode provocar a discussão sobre o assunto entre as famílias”, disse.

No questionário de 22 questões, a constatação é que 42% dos entrevistados com idade entre 10 e 15 anos veem ou sabem de alguém usando maconha, crack ou cocaína ao menos uma vez na semana. No resultado da pesquisa, a amizade não influencia o uso, é uma decisão do indivíduo. “Trata-se da mais ampla pesquisa em termos numéricos e percentuais feita em um único município do Brasil”, disse Roberto Freitas do Rotary.

Números da pesquisa

82,55% dos alunos são da faixa de 10 a 15 anos;

91% indicam maconha, cocaína e crack como drogas;

79% já usaram álcool;

31% já usaram cigarro;

29% já usaram maconha;

15% já usaram LSD;

75,43% pensam que poderiam conversar mais sobre drogas em casa;

71,96% disseram que na família ninguém usa drogas ilegais;

62,74% dos amigos ou conhecidos são usuários;

20,04% têm parentes distantes que usam drogas ilegais (primos, tios);

5,71% têm parentes próximos que usam drogas ilegais (irmãos, pais);

2,29% têm parentes que usam drogas ilegais;

36,62% viram drogas ilegais até os 12 anos;

18,93% comprariam drogas com amigos;

23,25% comprariam drogas no bairro;

8,24% comprariam drogas na escola;

7,37% comprariam drogas em redes sociais;

2,5% comprariam drogas de parentes;

56,68% dizem que o culpado pelo uso de drogas é a própria pessoa;

32,26% dizem que o culpado pelo uso de drogas é a amizade;

0,64% dizem que o culpado pelo uso de drogas é a escola.