TwitterFacebookYoutubeInstagram

05-02-16Na manhã desta sexta-feira, 5, o governador Raimundo Colombo, o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, o secretário da Saúde, João Paulo Kleinübing, e o presidente do Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc), Roberto Amaral, se reuniram em coletiva de imprensa para apresentar ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika vírus e febre da chikungunya. 

Uma importante arma lançada é o aplicativo Dengue SC. Inédito no País, o aplicativo está disponível gratuitamente nos sistemas Android e, a partir da semana que vem, em iOS. Desenvolvido pelo Ciasc, o Dengue SC permitirá que a população denuncie eventuais criadouros de Aedes aegypti aos órgãos de controle por meio de fotos e localização por geoprocessamento.

 “O aplicativo é um instrumento importante, pois vai oferecer mais precisão e auxiliar nos resultados. É uma inovação tecnológica que conseguimos oferecer para a sociedade. Precisamos todos ajudar no combate ao mosquito, porque ele é uma ameaça grande de saúde pública para todos nós. Tivemos um ciclo grande de focos do mosquito no ano passado, e conseguimos melhorar nossos números neste ano, mas não podemos nos acalmar. Fevereiro é um mês crítico de multiplicação do mosquito”, disse o governador.

No sábado, dia 13 de fevereiro, será feito um grande trabalho de mobilização em Santa Catarina, envolvendo as Forças Armadas, todos os órgãos do Estado e municípios. O general da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, Richard Fernandes Nunes, será o coordenador das Forças Armadas em Santa Catarina e estará à frente de todo o trabalho da Marinha, Exercito e Aeronáutica durante o dia de mobilização. “Todo o efetivo, em torno de cinco mil militares das Forças Armadas, irão participar junto aos municípios. Já começamos os trabalhos de capacitação dos militares”, explicou Nunes.

05-02 Governo lança ações - pqnaA Educação também está mobilizada no combate ao mosquito. O secretário da Educação, Eduardo Deschamps, informou que na metade deste mês será realizado curso de formação de diretores e professores. A intenção é que eles possam repassar os ensinamentos e intensificar as ações contra o mosquito nas escolas. “E a partir do dia 22, com as crianças voltando às aulas, vamos fazer um trabalho integrado com as Forças Armadas e com a Saúde para a conscientização de combate. A ideia é que todas as crianças recebam orientações e repassem o que aprenderam para sua família, amigos, vizinhos”, informou.

Aplicativo Dengue SC

Ao identificar um potencial foco do mosquito ou um criadouro, é possível tirar foto com o celular e encaminhar automaticamente pelo aplicativo. Saiba como:

- Baixe o aplicativo Dengue SC da loja de aplicativo do seu celular;

- Clique em comunicar;

- Confirme a localização pelo mapa;

- Selecione a cidade;

- Preencha os seus dados;

- Faça foto, confirme e envie o seu registro.

Os dados ficarão à disposição da Sala de Situação do Estado, em Florianópolis, que será responsável por acionar a equipe local para verificação e, por meio de seus agentes, fazer o combate. Também será dado retorno à comunidade. É uma forma que a população tem de participar no combate ao mosquito.

Orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

- Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;

- Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;

- Mantenha lixeiras tampadas;

- Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas dágua;

- Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;

- Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;

- Mantenha ralos fechados e desentupidos;

- Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;

- Retire a água acumulada em lajes;

- Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;

- Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;

- Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

- Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;

- Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya o zika vírus, procure uma unidade de saúde.