TwitterFacebookYoutubeInstagram

dia de combate a Dengue   35 peqPor meio de uma parceria entre o Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Estado da Educação (SED), as secretarias municipais de Educação e Saúde de Florianópolis e Defesa Civil, foram nomeados, nesta sexta-feira, 19, mais de 300 vigilantes mirins, de 6 a 8 anos, para atuarem no combate ao Aedes aegypti. O encontro aconteceu na Escola Básica Herondina Medeiros Zeferino, no Bairro Ingleses, em Florianópolis.

O evento, que contou com a presença do secretário-executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, e o secretário Municipal Educação, Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, faz parte do movimento nacional de mobilização contra o mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão do zika vírus, dengue e a febre chikungunya.

Esta iniciativa de combate ao mosquito vem sendo realizada por diversos níveis da sociedade e tem nos estudantes, municipais e estaduais, uma figura ativa de agentes multiplicadores. Durante o evento, o secretário Eduardo Deschamps apresentou aos alunos o aplicativo Dengue SC. “Usando este aplicativo vocês mesmo, estudantes, podem alertar as autoridades sobre os focos do mosquito”, destacou. 

Os vigilantes mirins, juntamente com os demais alunos e comunidade escolar, irão atuar em suas casas como fiscais para que o mosquito não procrie em água parada.

As secretarias, em conjunto com a Defesa Civil, promoveram um bate-papo com os alunos sobre quais atitudes devem ser tomadas para impedir a reprodução do mosquito Aedes aegypti.

“O zika é zero, e a educação é dez com os alunos de Santa Catarina”, destacou o secretário-executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa. Segundo ele o Estado é destaque nacional nos quesitos educação e saúde.

No evento, também esteve presente o coronel Rogério Salim José, da 14ª Brigada da Infantaria Motorizada do Exército, esclarecendo e tirando dúvidas a respeito do combate ao mosquito pelas Forças Armadas, além de expor objetos que podem favorecer o acúmulo de água.