TwitterFacebookYoutubeInstagram

WhatsApp Image 2019 08 02 at 17.05.09Até o final do mês de agosto, coordenadores regionais de educação e gestores escolares da rede estadual de ensino de Santa Catarina cumprem com um levantamento de dados que irá determinar para a Secretaria de Estado da Educação (SED) os números para a distribuição de recursos como transporte escolar, merenda e cessão de espaços físicos às redes municipais de ensino, a partir de 2020. A tarefa foi formalizada a cerca de 160 gestores, em três dias de treinamento sobre o Plano de Ofertas Educacionais (POE), realizado na última semana, em Florianópolis, no hotel Cambirela.

Com base em dados demográficos, cruzados com número de alunos, de profissionais de educação e turmas nas escolas estaduais, coordenadores, diretores e demais profissionais da área receberam capacitação para desenvolver o trabalho com cada escola, o que ocorrerá antes da abertura do calendário escolar para 2020.

“A capacitação no âmbito do Plano de Ofertas Educacionais é uma ação muito relevante, que nos permitirá, a partir de dados e fatos, usando requisitos e critérios, otimizar os investimentos e recursos de educação no Estado. As equipes voltam às unidades com o sério e árduo trabalho de verificar em cada escola o número de turmas, a quantidade de professores e todas as condições de que necessitamos para termos um melhor processo de ensino-aprendizagem”, destacou o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

 

Capacitação usou dados do IBGE e do sistema Educação na Palma da Mão

A formação realizada de 31 de julho a 2 de agosto começou com uma imersão em plataformas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o sistema de inteligência de dados Educação na Palma da Mão, desenvolvido na própria SED.

“O que foi muito positivo é que não trabalhamos só na teoria nesta capacitação. Conhecemos os dados na prática e acessamos as ferramentas que são confiáveis para obter esses dados demográficos e analisamos os indicadores existentes. Agora vamos replicar isso aos diretores de escolas. Eles precisam entender todo o contexto em um caso de fechamento de turma ou de aumento da oferta de matrículas em determinado período”, explicou Fernando Alflen, coordenador regional de Jaraguá do Sul.

O coordenador acredita que a visão sobre realidades como o aumento populacional em determinadas cidades e o quadro de evolução oferta de vagas será útil tanto na readequação de recursos estaduais quanto na oferta de salas de aula para o atendimento do Ensino Fundamental 1 pelos municípios. “Faremos uma comissão do POE na coordenadoria, estendida aos prefeitos e secretários municipais das cidades que atendemos”, projetou Alflen.

 

WhatsApp Image 2019 08 02 at 17.05.10 1Diretorias de Infraestrutura, Planejamento, Ensino e Gestão de Pessoas conduziram análises

Representantes da Diretoria de Infraestrutura da SED conduziram o primeiro dia de trabalho com o diagnóstico demográfico e um planejamento para a construção de cenários. Eles incluem quanto da população está na faixa etária que deveria frequentar a educação básica por município e o percentual que a está frequentando. “Podemos otimizar essa oferta, verificar onde precisam ser construídos mais espaços ou unificar escolas por redução de demanda”, considerou o consultor de articulação com os municípios, Osmar Matiola.

No segundo e terceiro dias, as atividades foram conduzidas entre as diretorias de Infraestrutura, de Ensino, de Planejamento e de Gestão de Pessoas. Foram debatidos dois assuntos. O grupo de coordenadores regionais esteve reunido para discutir gestão de pessoas e ensino que envolve itens como, educação especial, educação no campo, transporte, limpeza e merenda. Eles puderam tirar dúvidas para o planejamento de 2020 em suas regiões.

Já os diretores de escolas presentes estiveram reunidos com representantes da Federação Catarinense dos Municípios (FECAM) e União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) para discutir a nova Proposta de Avaliação da Educação Básica de Santa Catarina. A SED conheceu modelos locais e apresentou a proposta construída pela Diretoria de Planejamento que se dá em regime colaborativo entre estado e municípios. Ela contempla três eixos de avaliação, que são Gestão de Resultados; Avaliação de contexto e Avaliação em larga escala. A proposta será apresentada em breve, em um seminário com os municípios.

 

Depoimentos

WhatsApp Image 2019 08 02 at 17.01.58 1

Erno Pedro Schwerz, coordenador Regional de Maravilha

"Trazemos muitas dúvidas que estamos solucionando aqui, como as enturmações, as questões do novo Ensino Médio e a adequação da parte administrativa e de infraestrutura de nossas escolas. Com os dados estatísticos que estamos colhendo aqui, vamos atuar com nossos diretores sobre a realidade das nossas escolas, estruturar o nosso próximo ano."

 

 

WhatsApp Image 2019 08 02 at 17.01.58Fernando Alflen, coordenador regional de Jaraguá do Sul

"O POE é importante porque precisamos ter articulação com municípios. Enquanto temos decrescimento populacional em algumas regiões, temos crescimento em outras. Analisamos cada região para ter um retrato real das demandas das nossas escolas, para não ocorrer de gastarmos um recurso público em duas unidades quando poderíamos investir ou concentrar investimentos em uma, então realocamos recursos para outras áreas da educação."

 

 

WhatsApp Image 2019 08 02 at 19.25.23

Maricelma Simiano Jung, coordenadora regional de Tubarão

"Encontros de formação nos levam pensar a forma de como organizar e planejar o processo de ensino-aprendizagem durante o ano letivo. Estamos no mês de agosto, mas já olhando para 2020. Nós, coordenadores, precisamos ter uma visão de metas e ações a longo prazo, pensar nos setores da gestão como um todo e que toda a estrutura da secretaria deve estar voltada para o funcionamento da escola."