TwitterFacebookYoutubeInstagram

formação BNCC maioO Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), por meio da Frente de Currículo e Novo Ensino Médio, realizou o 4º encontro formativo de Projeto de Vida do Ensino Médio, nesta quinta e sexta-feira, 21 e 22 de maio. O evento, voltado para professores e gestores escolares, ocorreu por transmissão ao vivo e contou com a participação de três servidores da Secretaria de Estado da Educação (SED) e um integrante do Instituto Federal (IFSC).

O webinar teve como objetivo contribuir para que as secretarias de educação do país formulem o currículo de projeto de vida e organizem sua implementação no Ensino Médio, por isso, promoveu um espaço de interação com os educadores do país que tenham interesse em contribuir com o novo currículo do Ensino Médio.

O encontro proporcionou uma apresentação com o tema “Projeto de Vida no Ensino Médio, caminhos para efetivação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC)”, com a participação do presidente do Consed, Eduardo Deschamps, do secretário de educação de São Paulo, Rossieli Soares e da diretora do Instituto Reúna, Cátia Smole.

Formação BNCC 2Além disso, Santa Catarina foi responsável por uma apresentação sobre os Itinerários Formativos, feita pela diretora de Ensino da SED, Zaida Petry e pela técnica Letícia Vieira. Os itinerários se configuram como um conjunto de Unidades Curriculares que possibilitam ao estudante aprofundar e ampliar as aprendizagens, em uma ou mais áreas do conhecimento, permitindo que vivencie experiências educativas associadas à realidade contemporânea e que promovam a sua formação pessoal, profissional e cidadã. A organização curricular dos itinerários formativos deve possibilitar a flexibilização, proporcionando ao estudante desenvolver e fortalecer a autonomia, considerando seu projeto de vida.

Para a servidora Leticia, que atuou como articuladora dos itinerários propedêuticos, o evento foi um momento rico de trocas entre os estados: “Foi possível refinar algumas definições sobre o desenho curricular e ainda constatar que Santa Catarina tem proposições muito sólidas, como por exemplo, a integração dos profissionais da rede na construção coletiva do currículo, que não é uma iniciativa de todos os estados”, pontuou.

Já o servidor do IFSC e articulador dos itinerários de Educação Profissional e Técnica, Pierry Teza, avalia que o encontro, apesar do contexto de pandemia de Coronavírus, conseguiu ser bastante efetivo: “Além de instruções relevantes para o nosso trabalho, os momentos de interação também possibilitaram troca de experiências entre os diversos estados participantes.  Já visualizamos os benefícios do Novo Ensino Médio, principalmente a possibilidade dos estudantes escolherem os caminhos de sua formação, entre eles, a Educação Profissional”, finaliza.